Sabadão Sertanejo – Resultado final

Acabou.  Nem sei quantas horas durou o show.

Ontem eu não tive muita noção do tempo… Mas vamos aos dados estatísticos:

 

– O show foi excelente. Claro que nada se compara a todo o empurra-empurra dos shows de rock. Muito pelo contrário. Foi um show bem civilizado.

 

– Acho que quem gerenciava o bar era a Caixa Econômica Federal. Os atendentes pareciam estar em greve.

 

– Muita gente usava chapéu de cowboy. Eu não. Isso fez com que eu me sentisse .

 

– Usar aquela pulseirinha é um lu-xo, mas há quem não goste de pulseiras.

lindsay-lohan-240

(Se não entendeu, clique na imagem.)

 

– Assistir shows do camarote é legal. Quando se consegue assistir.

 

Com base no último tópico, descobri que sou um homem do povo. Ficar na pista é mais divertido.

Meu lugar é na pista!

napista

Ainda tive a sorte de encontrar o Tico, meu conterrâneo no meio do povão. E lá fiquei até o final do show.

 

Após o show, começou a perigrinação, digna de Hermanoteu.

Na saída do Clube Portuários, fui atacado pelo “espírito mão de vaca”, que estava escondido há tempos.

O primeiro sinal, foi a desistência de pegar um taxi para ir embora.

 

Decidi que iria de ônibus, que era mais barato. Cheguei no primeiro ponto, e nada de ônibus.

Andei até o próximo, e tudo se repetia. Ou seja, nada.

 

A partir de um certo ponto, sentei e fiquei esperando. Nada de ônibus.

Revoltado com a demora, levantei e andei em direção ao próximo ponto. Eis que no meio do caminho passa o primeiro ônibus. É claro que ele não parou, pois eu estava fora do local determinado para que ele o fizesse. Resumindo, não parou porque eu não estava no ponto.

 

Nesse ritmo de “senta, e o ônibus some”, e “anda e o ônibus passa”, acabei chegando em casa andando mesmo.

 

Fui do ponto “B” ao ponto “A”.

mapa

Para o mapa, isso representa, aproximadamente 5,1 km.

Falando em tempo, isso representou aproximadamente 2 horas.

Falando em meus pés, isso representou… 4 bolhas.

 

Passado o sofrimento, posso afirmar. Valeu a pena. Foi legal relembrar a infância no meio de um sertanejão.

O show foi muito bem produzido.

 

Vão- se os shows, ficam as fotos (robadas do Orkut).

 

Zéfiní.

About Marcelo Henrique

Um cara rico, bonito e simpático. Psicanalista depressivo, com a ambição de ser um símbolo sexual no meio político ainda em 2010. Tudo que possuo em meu nome, são este blog, meu RG, e acredito que meu CPF. Tenho um cão que é a minha cara (peludo), chamado Dark. Mas ele não mora comigo por ter uma opinião formada de uma maneira diferente da minha. Formado em um curso a distância (não presencial) ainda nao exerço a função de Físico Nuclear. Nas horas vagas pesquiso sobre como inserir o ponto cruz na sociedade carente. Em breve, atualizarei o perfil (ou não). Agora tenho uma reunião para ver a quantas anda o processo para minha canonização imediata.

Posted on 03/10/2010, in Sem categoria. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: